ASSOCIAÇÃO PROMOVE ATIVIDADES PARA MANTER PORTUGUÊS COMO HERANÇA FAMILIAR EM PARIS

A associação Herança Brasileira está a encorajar as famílias com raízes em países lusófonos que vivem em Paris a manterem a língua portuguesa no seio do quotidiano familiar, de duas línguas, iniciativa apoiada pelo Governo do Brasil.
Resultado de imagem para Associação promove atividades para manter português como herança familiar em Paris

«Queremos, em primeiro lugar, consciencializar os pais para o facto de que é importante a transmissão da língua. Não só para a criança, mas para a família e para a sociedade. São crianças multiculturais e essa multiculturalidade pode trazer uma tolerância maior. E queremos também apoiar os pais porque não é fácil fazer isto. Muitos não conseguem sozinhos e abandonam por causa das dificuldades.

Queremos mostrar que há apoio e que há soluções para tornar esta transmissão possível», afirmou Namíbia Peixoto de Ana, fundadora da associação Herança Brasileira e especialista em bilinguismo, em declarações à agência Lusa, em Paris.

A primeira sessão deste programa aconteceu esta semana, na embaixada do Brasil na capital francesa, com o tema “Ferramentas para transmissão de língua de herança no quotidiano”. A iniciativa é financiada pelo Ministério das Relações Exteriores do Brasil, aberta a todos os pais que tenham como língua materna o português e vai estender-se com diversas atividades, como ateliers e conferências, até junho deste ano.

Para além disso, a associação Herança Brasileira vai lançar até ao final de junho duas publicações: um repertório de fichas com temas para conversação com crianças e um conjunto de perguntas e respostas para pais de crianças bilingues.

Nesta primeira sessão, a plateia contou sobretudo com mães e pais brasileiros de crianças em idade escolar que estudam em França e que se deparam com as dificuldades de gerir o bilinguismo entre a escola, onde se fala francês, e a vida em casa, onde a língua mais falada é o português.

Namíbia Peixoto de Ana diz que o melhor a fazer é saber gerir as expectativas.

«É preciso que os pais saibam que não existe um bilingue perfeito. Ninguém fala perfeitamente uma língua, o que dirá duas. Diminuir essa expectativa já é um grande passo. É esperar que as crianças sejam capazes de comunicar dentro do contexto da família, numa viagem ao Brasil ou a Portugal, isso é possível. Mas esperar de cara que a criança vá falar português como alguém que nasceu e foi criado no Brasil ou em Portugal não é realista», disse a fundadora da associação.


Fonte: Revistaport

Sobre O IILP

Objetivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Notícia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s