TUPY ENSINA PORTUGUÊS PARA FUNCIONÁRIOS VENEZUELANOS E HAITIANOS

Iniciativa deve ser ampliada para beneficiar outros estrangeiros que vivem na cidade.

Para atender a demanda de uma grande indústria da cidade, a Escola Técnica Tupy abriu um novo curso e está ensinando língua portuguesa para venezuelanos e haitianos.

As aulas de português ocorrem duas vezes por semana, em encontros presenciais. Inicialmente, as quatro salas são exclusivas para os funcionários da empresa, mas a escola já estuda a possibilidade de ampliar a iniciativa como a abertura de novas turmas.

De acordo com o coordenador da Escola Técnica Tupy, Jeferson Marcelo da Silva, muito mais do que ensinar um idioma, as aulas são uma ferramenta importante de socialização. “O domínio da língua portuguesa permite que esses imigrantes se sintam inseridos na sociedade, incluídos e bem-vindos na cidade que eles escolheram para viver”, diz.

Graduado em Letras, o professor Atanael Lemos Corrêa conta que os dias de aula têm um significado especial. “Parece exagero, mas poucas vezes experimentei conviver com pessoas tão politizadas e agradáveis. São momentos de aprendizado, descontração e muita troca de conhecimento sobre a cultura dos três países: Brasil, Venezuela e Haiti”.

O venezuelano Jesus Alonso Brayan Marquez é um dos participantes do curso e diz que as aulas têm sido de grande ajuda no dia a dia. “Sou grato pela oportunidade de aprender um novo idioma para ter mais integração dentro e fora da empresa. A cada aula conhecemos novas palavras e seus significados”, diz.

O colega Adan Jose Marquinna Morillo, também da Venezuela, conta que as aulas de língua portuguesa melhoraram o desenvolvimento no trabalho e a rotina no Brasil. “O curso tem sido muito proveitoso e espero que futuramente outras pessoas tenham a mesma oportunidade.”

Nas aulas, o idioma é ensinado de forma leve, com assuntos do cotidiano. A conversa envolve música, gastronomia, turismo, meio ambiente, política e o que mais for do interesse dos alunos.

“Todos são muito carismáticos, generosos e inteligentes. Sabem falar de si, da sua cultura e de seus objetivos. Sempre levo para a sala de aula uma letra de música brasileira com a intenção de que se apropriem da nossa língua e levem consigo um pouco da nossa gente e da nossa cultura”, conclui o professor.


Fonte: O Município JOINVILLE

Sobre O IILP

Objetivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Notícia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s