NORMA CULTA, O QUE É? CONCEITO, CARACTERÍSTICAS E VARIAÇÕES LINGUÍSTICAS

A norma culta da língua portuguesa é considerada a principal variação, já que é a que mais se aproxima da norma padrão, ou seja, da gramática. Essa matéria Norma culta, o que é? Conceito, características e variações linguísticas foi criada pelo site Conhecimento Científico.

Norma culta: o que é? Como se relaciona com as variações linguísticas?

A norma culta é a praticada em um meio social considerado culto. É a que mais se aproxima da norma padrão, ou seja, da gramática.

Ela é, portanto, a variação-base dos indivíduos de grandes centros urbanos, ao passo que contribui para a uniformização da comunicação efetiva em uma determinada língua.

Antes de mais nada é preciso frisar que o ser humano é um ser social. Isso significa dizer que uma de nossas principais características como espécie é o estabelecimento de relações sociais.

Dessa forma, é correto afirmar que ao longo da nossa evolução, desenvolvemos técnicas para nos comunicarmos com outros seres humanos.

A comunicação verbal é, dessa forma, um instrumento de promoção das relações sociais. É, inclusive, uma das características que nos difere dos animais. O objetivo da língua é, portanto, a comunicação.

Entretanto, a linguagem desenvolvida pelos humanos não é única, ou seja, existem no mundo uma enorme variedade de línguas. E, além disso, existem variações de registro também dentro de uma mesma língua.

Assim, pensando na língua como uma instância que está em constante movimento, a norma culta é, pois, o padrão a ser seguido, ou seja, a principal variação linguística.

Nesse ínterim, por ser a variação estudada na escola, a norma padrão é a que estabelece uma sintonia maior entre os interlocutores.

Norma Culta X Variações Linguísticas

Primeiramente, é necessário salientar que, apesar de considerada a principal e mais importante, a norma culta é considerada, entretanto, uma das variações linguísticas.

Ela é extremamente importante para a comunicação efetiva entre os falantes de uma mesma língua, ao passo que padroniza a linguagem, facilitando, assim, a comunicação entre diferentes indivíduos.

Apesar disso, sabemos que a língua é orgânica, ou seja, viva. Ela está em constante movimento. Isso significa dizer que a língua não está presa em livros de gramáticas ou dicionários. Ela está, ao contrário, nas ruas, nos lares, na boca do povo, em diferentes regiões e classes sociais.

Ou seja, devido a questões sociais, individuais, econômicas, regionais, de classe social, entre outras, a língua se desdobra em diferentes formas: as chamadas variações linguísticas.

Assim, à despeito da norma padrão, os falantes, em seus contextos reais de fala, adaptam e moldam a língua de modo a atender suas necessidades comunicativas.

Como somos plurais, a forma de nos comunicar é, igualmente, plural. Estranho seria, entretanto, se falássemos todos da mesma forma, como se fôssemos robôs.

Leia mais, aqui.


Fonte: R7

Sobre O IILP

Objetivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Notícia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s