GOCIANTE PATISSA LANÇA LIVRO DE CONTOS NO CAMÕES

Num conjunto de 14 contos e uma fábula, Gociante Patissa constrói histórias explorando um enredo criativo e único que constitui o livro “O Homem que Plantava Aves”, que é lançado, hoje, às 18h30, no auditório Pepetela, do Centro Cultural Português, em Luanda.

Numa parceria com a Editora Acácias, o livro de contos de Gociante Patissa, que surge quatro anos depois do lançamento de “Fátussengóla, O Homem do Rádio que Espalhava Dúvidas”, é apresentado pelo  escritor e crítico literário Helder Simbad.
Segundo Caroline Eulália, crítica brasileira, na história que dá nome à obra “O Homem que Plantava Aves” a ficção constrói-se sobre a história de um povo rural devoto à natureza. 


A narrativa de Patissa marca-se como uma escrita crítica, que pela construção de um humor fino destila críticas contra os paradigmas do homem. 
Refere que ainda na história, este povo rural citado enrijeceu-se sobre a crença de que as pessoas portadoras de deficiência não podiam ter direitos igualados às das ditas pessoas sadias; a ficção do escritor irá desenvolver-se no sentido de desconstruir a barreira de preconceitos levantados pela sociedade. 
“Esta acidez singular de Patissa também se mostra na história “A Meia- Viagem do Senhor Serviço”, na qual a narração denuncia a hipocrisia inerente aos status sociais, através da elaboração do humor. Com isto, astutamente o escritor marca o seu ponto de vista trazendo ao final dos contos a comicidade dos desconexos preconceitos humanos, que quase sempre recaíam sobre a mesma população que os criou e sustentou.”

“Com a característica de um escritor-parodista, Gociante Patissa cria as histórias com uma escrita concisa e leve, porém estruturada pelas palavras de um homem que enxerga além da construção social, tão aceite, mas tão necessária de ser repensada.”

Daniel Gociante Patissa nasceu, em 1978, na Comuna  do Monte Belo, município do Bocoio, província de Benguela. Licenciou-se em Linguística, na especialidade de Inglês, pelo Instituto Superior  de Ciências da Educação da Universidade Katyavala Bwila. É membro da União dos Escritores Angolanos (UEA) e colaborador  do Jornal Cultura. Foi distinguido com o Prémio Provincial de Benguela Cultura e Artes 2012, na categoria  de Investigação em Ciências Sociais e Humanas.


Fonte: J.A

Sobre O IILP

Objetivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Notícia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s