LUSOFONIA E LÍNGUA EM DEBATE NO I LUSOCONF

O Instituto Politécnico de Bragança (IPB) organizou o primeiro Encontro Internacional de Língua Portuguesa e Relações Lusófonas (LUSOCONF 2018). Resultado de imagem para LUSOFONIA E LÍNGUA EM DEBATE NO I LUSOCONFPromover a língua portuguesa e a lusofonia foi o principal objectivo da iniciativa, que para além de ser espaço de discussão de temas como a linguística e didáctica da língua, a literatura de expressão portuguesa e a educação e formação no mundo lusófono, permitiu ainda debater outras temáticas em diversas áreas relevantes no âmbito da lusofonia. Carlos Teixeira, da organização do encontro, explicou que o facto de o IPB ter um dos maiores números de alunos de países de língua oficial portuguesa foi um dos motivos para ter a iniciativa ser organizada em Bragança. “Temos comunidades de alunos de todos os países da lusofonia, é uma realidade crescente e continuará continuamente a crescer e é um caminho de futuro para o IPB”, destacou. O docente do politécnico destacou ainda que a instituição tem a funcionar pelo segundo ano um novo curso de relações lusófonas e língua portuguesa.

“Trata-se de um curso muito sui generis, único no país, porque tem duas possibilidades de entrada, tem um ramo para alunos falantes de língua portuguesa, que está a ser frequentado maioritariamente por alunos africanos e portugueses, e outro para alunos que não são falantes de língua portuguesa, que está a ser frequentado por alunos chineses, que têm intenção e expectativas profissionais de trabalhar com a língua portuguesa. Os dois ramos unem-se no último ano, é o sistema inverso do que é comum no sistema de ensino português”, explicou.

Um dos participantes no encontro foi o Embaixador de Cabo Verde em Portugal, Eurico Monteiro, até porque a comunidade cabo-verdiana é a maior entre os 2000 alunos estrangeiros do Politécnico de Bragança e visto que o país tem hoje a presidência da CPLP – Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Recentemente, Cabo Verde tornou mais ágil a atribuição de vistos aos estudantes, uma decisão para a qual o IPB contribuiu segundo o embaixador. “Creio que o IPB desempenhou aqui um papel muito importante, porque sempre manifestou de viva voz, especialmente através do professor Sobrinho Teixeira, uma grande preocupação com os atrasos na chegada dos alunos. Criou-se um sistema que entrou e vigor dia 1 de Outubro e que não só facilita porque simplifica alguns procedimentos, em vez do papel agora há um formato digital, mas também porque dispensa a prova da capacidade financeira de autosus- tento, quando se demonstra a inscrição numa instituição de ensino superior em Portugal”, explicou.

O Lusoconf contou ainda com conferências de Adriano Moreira, Aurobindo Xavier, presidente da sociedade lusófona de Goa, índia, e com a presença do novo secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior, Sobrinho Teixeira no encerramento.


Fonte: Nordeste
Imagem: CPLP

Sobre O IILP

Objetivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Notícia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s