MORABEZA — FESTA DO LIVRO

Germano Almeida, Lázaro Ramos, Miguel Sousa Tavares e Carmen Posadas entre os convidados da Morabeza – Festa do Livro 2018

des

A Morabeza — Festa do Livro, que se realiza este ano, de 19 a 28 de outubro, na cidade do Mindelo, na ilha de São Vicente, assumindo-se como o maior evento literário dos PALOP, e nesta segunda edição estende-se também a novas latitudes. Para além de Germano Almeida, agraciado com o Prémio Camões 2018, o evento vai contar com a participação do ator brasileiro Lázaro Ramos, de Miguel Sousa Tavares, da uruguaio-espanhola Carmen Posadas e da norte-americana Shauna Barbosa, convidados que ajudarão a desenhar um triângulo de afinidades entre África, Europa e América.

Até ao momento já foram divulgados 21 convidados: Germano Almeida, Dina Salústio, Jorge Carlos Fonseca, Hermína Curado, Jorge Tolentino, Fátima Fernandes, Vera Duarte, António Correia e Silva, Daniel Medina, Carlos Araújo, Joaquim Arena, João Branco (Cabo Verde), a descendente cabo-verdiana Shauna Barbosa e ainda Lázaro Ramos, Miguel Sousa Tavares, Carmen Posadas, Francisco José Viegas, Júlio Magalhães e Pedro Marques Lopes, Filipa Melo, Jorge Sobrado.

Ao longo da semana serão divulgados os demais autores confirmados para esta 2ª edição da Morabeza – Festa do Livro.

Lázaro Ramos, estrela das novelas da Globo, que participou na adaptação cinematográfica do romance de José Eduardo Agualusa, O Vendedor de Passados, tem três livros publicados no Brasil, dois deles dedicados ao público infantil e que abordam a vida de alguns heróis negros e dos seus exemplos para todas as crianças do mundo. Miguel Sousa Tavares, a promover o seu livro de memórias, “Cebola crua com sal e broa!, revisitará no Mindelo o seu Sul, o Sul que marca a sua escrita e esta ligação atlântica. Carmen Posadas acaba de ver lançado este ano, em português, o seu romance sobre uma criança mulata adotada por uma duquesa espanhola no século XVIII, “A Filha de Cayetana”. Shauna Barbosa, por seu turno, traz dos EUA Cape Verdean Blues, estreia poética da autora de ascendência cabo-verdiana que continua a acumular distinções de ambos os lados do Atlântico.

Somam-se aos cerca de 40 convidados que a Morabeza, nascida com o intento de se assumir como um ponto de encontro de autores de expressão portuguesa e não só, reunirá para dez dias de atividades, desde mesas de debate e entrevistas à apresentação de obras literárias e à Feira do Livro com títulos a baixo preço.

A cidade de João Vário e de Germano Almeida – Mindelo – e o seu Centro Cultural são os cenários perfeitos para o convívio entre leitores e autores, num ambiente descontraído e propício à descoberta da produção cultural de um país conhecido sobretudo pela sua música e poesia.

Tendo sempre como prioridade a produção literária cabo-verdiana, com cerca de 20 autores nacionais presentes,a Morabeza mantém a aposta numa componente de formação com vista à criação de mecanismos públicos e privados de divulgação da produção literária local. As ações de formação, que decorrerão entre 22 e 26 de outubro, são dirigidas à editores, escritores e organismos públicos e privados que visam a promoção cultural, um esforço de capacitação que contará com a participação de Duarte Azinheira (Imprensa Nacional-Casa da Moeda) e da jornalista Filipa Melo.

À margem das atividades de formação, os autores convidados participarão em sessões dirigidas especificamente às escolas do ensino básico e às universidades sediadas no Mindelo. Esta segunda edição ficará ainda marcada pelo anúncio do primeiro vencedor do Prémio Literário Arnaldo França, uma organização da Imprensa Nacional-Casa da Moeda e da Imprensa Nacional de Cabo Verde, que premiará inéditos em prosa de autores cabo-verdianos ou residentes no país há 5 anos ou mais.

Esta Festa do Livro é um esforço de várias instituições nacionais como o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, a Biblioteca Nacional de Cabo Verde, o Centro Cultural do Mindelo, a Academia Cabo-verdiana de Letras, as escolas e universidades, suportado por parceiros privados, como a CVMóvel, que veem na Morabeza uma oportunidade de promoção do turismo no arquipélago, estimulando a circulação de público entre as várias ilhas, mas também a atração de turistas de outros pontos, como Portugal, Espanha e muitos mais.


Fonte: Governo de Cabo Verde

Sobre O IILP

Objetivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Notícia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s