PRESIDENTE DO INSTITUTO CAMÕES DIZ QUE MACAU É “ATIVO INDISPENSÁVEL” NA PROMOÇÃO DO PORTUGUÊS

O presidente do instituto Camões – Instituto da Cooperação e Língua considerou esta quarta-feira que “Macau é um ativo indispensável na promoção da língua portuguesa” na região da Ásia Pacífico.

 No território para a terceira Subcomissão Mista entre Portugal e a Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), na quinta e sexta-feira, Luís Faro Ramos disse à Lusa que esta reunião tem como objetivo fazer “um ponto de situação das relações bilaterais” entre Portugal e a RAEM, refletindo o “longo caminho que se tem percorrido” nestas duas áreas, língua e educação.

Um caminho que se tem mostrado “cada vez mais sólido” e, em muito, devido ao trabalho do Instituto Português do Oriente (IPOR) na “promoção da língua portuguesa em Macau, na China e na Austrália”, sublinhou. À tarde, Luís Faro Ramos vai assinar um protocolo com o Instituto Politécnico de Macau (IPM) para a “formação contínua de professores de português na região da Ásia Pacífico”.

“O Camões vai certificar, com a sua chancela, a formação desses professores, que vai ser administrada pelo IPM. Nesta nova fase, o IPOR terá também “um papel fundamental”, concluiu. A Subcomissão Mista para a língua portuguesa e educação foi constituída no âmbito da Comissão Mista entre Portugal e a RAEM e reúne-se alternadamente em Lisboa e Macau. O último encontro decorreu em Lisboa, em fevereiro do ano passado.

À margem da reunião, o presidente do instituto Camões cumprirá uma agenda de encontros com autoridades portuguesas e macaenses, designadamente o cônsul-geral de Portugal em Macau e Hong Kong, Vítor Sereno, o presidente da Escola Portuguesa de Macau, Manuel Machado, o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura de Macau, Alexis Tam, o presidente do IPM, Lei Heong Ieok, e a presidente do Instituto Cultural da RAEM, Mok Ian Ian.

O Camões – Instituto da Cooperação e da Língua é um instituto público tutelado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) que tem por missão propor e executar a política de cooperação portuguesa e a política de ensino e divulgação da língua e cultura portuguesas no estrangeiro.


Fonte: Observador

 

Sobre O IILP

Objetivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Notícia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s