GULBENKIAN DE PARIS VAI SER PALCO DA FINAL DO CONCURSO DÁ VOZ À LETRA

A delegação em França da Fundação Calouste Gulbenkian vai realizar, no próximo sábado, a final do concurso de leitura Dá Voz à Letra, que este ano contou com 120 candidaturas.

Esta é a segunda edição, na capital francesa, do concurso de leitura em voz alta e em português, dirigido aos estudantes da região Île-de-France, com idades entre os 15 e os 18 anos.

A iniciativa, criada em Portugal pelo Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas, realizou-se em Lisboa, em 2015, no Porto, em 2016, e, a partir do ano passado, começou a realizar-se em Paris, recordou à Lusa Miguel Magalhães, diretor da delegação francesa da Gulbenkian.

“Criado originalmente para promover a leitura, em França, o concurso serve para promover a leitura em língua portuguesa. O que é muito interessante é que recebemos 120 candidaturas de alunos lusodescendentes mas também de outras nacionalidades. Isso é extraordinário”, afirmou Miguel Magalhães.

O diretor da Gulbenkian de Paris sublinhou que há um candidato italiano e um candidato brasileiro na final e que, ao longo das diferentes fases do concurso, se pôde “vislumbrar a riqueza da língua” graças aos “sotaques de jovens que cresceram em França, aos sotaques regionais portugueses ou aos sotaques de países que não Portugal”.

A primeira fase, de 25 de setembro a 19 de novembro do ano passado, consistiu no envio de vídeos com as leituras, tendo havido muitos textos de José Luís Peixoto, Gonçalo M. Tavares, Valter Hugo Mãe, Camilo Castelo Branco e Eça de Queiroz.

A 11 de dezembro, foram selecionados os 20 vídeos semifinalistas e, a 20 de janeiro, num encontro com provas de seleção, foram escolhidos os dez finalistas.

No próximo sábado, a final vai ter o formato de um espetáculo encenado por Graça dos Santos, fundadora da companhia de teatro bilingue Cá e Lá e do Festival Parfums de Lisbonne.

“A final não é uma apresentação individual. Há um objetivo de convívio. Os candidatos vão ser avaliados no quadro de um espetáculo de grupo que se enquadra na promoção da língua e das culturas de língua portuguesa. O espetáculo final é composto por extratos e poemas de Fernando Pessoa, Chico Buarque, José Eduardo Agualusa, Noémia de Sousa e António Ramos Rosa”, precisou Miguel Magalhães.

O júri é composto pela apresentadora de televisão Catarina Furtado, pelo Conselheiro Cultural da Embaixada de Portugal, João Pinharanda, e pelo pianista e divulgador em França da música clássica portuguesa, Bruno Belthoise.

O estudante vencedor ganha uma viagem a Lisboa para duas pessoas, enquanto os segundo e terceiro classificados recebem um iPad com livros eletrónicos.

Conheça os dez finalistas aqui.


Fonte: D.N
Imagem: Gulbenkian

Sobre O IILP

Objetivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Notícia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s