Cursos presenciais de Língua Portuguesa na Universidade Cidade de Macau.

thumbs.sapo_.pt_-150x150As licenciaturas e mestrados em língua portuguesa que a Universidade Cidade de Macau (UCM) está a preparar desde 2012 vão ter de esperar. Isto, porque neste momento, há outras questões mais importantes a ponderar.
“A questão mais importante será arranjar espaço para novas instalações”, explica Rui Rocha ao jornal Hoje Macau (HM). “A questão fundamental é essa e o projecto de licenciatura e mestrados estão ligeiramente atrasados.”
O coordenador do Departamento de Português da universidade explicou ontem ao HM que as propostas não foram ainda sequer entregues ao Gabinete de Ensino Superior (GAES), como tem vindo a ser anunciado pela imprensa, inclusive pelo HM.
“Deve ter sido um lapso de comunicação. Não há nada entregue ao GAES, foi apenas uma proposta entregue ao reitor em 2012 e este ano entregámos novamente, até porque o reitor é novo e o vice-reitor também. Um entrou em Agosto e o outro em Outubro do ano passado.”
A “grande preocupação” da instituição, afirma o responsável, é tentar ver o que vai acontecer com a UCM em termos de novas instalações. Algo que não está ainda sequer decidido, mas que já rouba tempo à direcção. “Estamos numa fase de reestruturação da universidade e, presumivelmente, de mudança de instalações, porque ainda nada está decidido”.

NÃO ANTES DE 2015/2016
Sem datas pensadas ou decisões tomadas sobre as mudanças, Rui Rocha apresenta uma suposição, se, realmente, a UCM se vier a mudar para o antigo campus da Universidade de Macau (UM). Os rumores de que a universidade dirigida pelo também deputado Chan Meng Kam se ia mudar para lá corriam nos corredores da UM e, esta semana, o reitor da UCM confirmou que tinha sido feito um pedido ao Governo.

16312P20T1


Ainda falta a resposta, pelo que a opinião de Rui Rocha neste âmbito é apenas pessoal.
“Sabemos – e isto está nos jornais – que a UM vai começar a funcionar em pleno a partir de 1 de Setembro deste ano. Até 31 de Julho terá de ter tudo mudado”, explica ao HM. “Na minha opinião pessoalíssima, esta universidade [UCM] nunca arrancará antes do ano lectivo de 2015/2016 se mudar de instalações.” Isto, porque, se acontecer, é necessário fazer a restauração do velho campus da UM, melhoramentos nas instalações e a mudança de todos os equipamentos. “Não estou a ver grandes hipóteses, já estamos em 2014/2015 e seguramente demora três ou quatro meses a mudar tudo.”
Actualmente a UCM tem três campus dispersos. No caso de a universidade não ser autorizada a mudar-se para a UM, então “não se sabe”. Rui Rocha relembra o que foi dito pelo reitor sobre a criação de instalações em Coloane. “Em princípio haveria espaço, até acho que pertencia ao senhor Chan Meng Kam. Mas, acho que aquilo também está numa área protegida, não sei.”

Fonte:Hoje Macau
Anúncios

Sobre O IILP

Objetivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s