Nelson Mandela, uma esperança verdadeira na humanidade.

mapa mandela

Nelson Mandela, símbolo da luta contra o preconceito e líder que guiou a África do Sul de uma ditadura segregacionista para uma democracia multirracial, morreu na quinta-feira (04), aos 95 anos. De uma família sul-africana nobre, do povo thembu, Mandela construiu um dos mais belos capítulos da história do século XX ao se tornar o primeiro presidente eleito democraticamente na África do Sul.

Mandela foi o primeiro de sua família a concluir a educação formal. Na juventude, mudou-se para Johanesburgo e entrou no curso de Direito. Já formado,  o advogado se associou ao Congresso Nacional Africano (CNA), a principal organização que lutava pelos direitos dos negros no país, e rapidamente ascendeu na hierarquia do grupo.

Em 1948, o governo liderado pelo Partido Nacional – legenda formada pelos africâneres, os brancos descendentes de colonos europeus – oficializou a segregação racial no país e deu início ao regime do apartheid, categorizando os negros como uma subclasse. O golpe tornou a militância de Mandela mais ativa e o advogado iniciou uma campanha de resistência pacífica ao regime.  Concluindo que a resistência pacífica seria insuficiente para combater o apartheid, ele passou a coordenar pequenos atentados de sabotagem contra o governo à frente da Lança da Nação, o braço armado do CNA. Perseguido, passou dois anos na clandestinidade até ser capturado e passar 27 anos preso.

Durante os anos 1970, ele recusou uma revisão da pena e, em 1985, não aceitou a liberdade condicional em troca de não incentivar a luta armada. Mandela continuou na prisão até fevereiro de 1990, quando a campanha do CNA e a pressão internacional conseguiram que ele fosse libertado em 11 de fevereiro, aos 72 anos, por ordem do presidente Frederik Willem de Klerk.

Em 1994, nas primeiras eleições livres no país, Mandela derrotou De Klerk por uma larga margem e foi eleito o primeiro presidente negro da história da África do Sul.

images (14)Durante a prisão, na ilha de Robben, próximo à Cidade do Cabo, Mandela teve como companheiro  Neville Alexander, linguista renomado e que também lutou contra o apartheid. Cofundador da Frente de Libertação Nacional, foi detido em julho de 1963 e passou dez anos preso. Na menor universidade do mundo, como ficou conhecida a  caverna que existia dentro da prisão, Alexander dava aulas de História a outros detentos e Mandela ensinava Direito.

images (15)Neville, especialista em língua e cultura alemã, participou do Movimento da Consciência Negra de Steve Biko, antes de começar a trabalhar na Universidade da Cidade do Cabo. Faleceu em agosto de 2012, aos 75 anos.

Sobre O IILP

Objetivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Notícia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s