Ao Vivo Workshop A Internet na Era Digital

Amanhã, a partir das 9 horas (horário de Lisboa), será transmitido ao vivo online o Workshop A Internet na Era Digital. O endereço para a transmissão do evento é http://metanet4u.weebly.com/workshop-em-portugal.html

Veja aqui um entrevista feita para o nosso blogue com o professor Antonio Branco, um dos principais pesquisadores sobre o processamento computacional do Português e que estará presente amanhã no Workshop falando sobre  “A Língua Portuguesa no Choque Digital: Desafios e oportunidades”

1.Em tempos de tablets, Facebook, Twitter e smartphones, o impacto das novas tecnologias sobre os idiomas exige reflexões sobre o futuro da educação multilíngüe. O que destacaria de importante na relação entre línguas e tecnologias e educação multilíngue? Acredita que esse movimento levará a um interesse maior de estudo das línguas minoritárias ou, ao contrário, à sua rápida obsolescência?

Estima-se em cerca de 6000 o número de idiomas existentes hoje em dia.
Os especialistas indicam que um grande número de línguas está
em risco de extinção imediato, e que a proporção alarmante
de cerca de 2/3, ou seja 4000, corre sérios riscos de extinção até
meados do presente século.

Cada língua é um veículo insubstituível de uma cultura e mundividência únicas, e cada língua que desaparece é uma perda irreparável para o património da humanidade. É uma janela que se fecha sobre a mente, a inteligência e a história humanas.

Há que perceber as razões por que cada um de nós escolhe
aprender esta ou aquela língua (de entre as 6000 existentes…)
para além do seu idioma materno. Salvo as exceções que confirmam
a regra, escolhemos aprender línguas que oferecem a possibilidade
de aumentar o nosso potencial profissional e nos franquear
o acesso a uma cultura que nos aparece como importante para
o nosso dia a dia. Guardadas as devidas distâncias, estas são também
em grande medida as razões que levam as pessoas de línguas minoritárias a preterir ou a abandonar o seu idioma materno.

As novas tecnologias vêm introduzir mais um factor de pressão
nesta relação entre as línguas e o seu valor económico e social.
Se os novos dispositivos e serviços artificiais, sem os quais
não é possível participar com cidadania plena na sociedade de informação, não são oferecidos na nossa língua materna, esse é mais um fator que induzirá a sua perda de relevância, e até o seu eventual abandono se esta for uma língua minoritária.

2. Atualmente já existem dispositivos e aplicações inteligentes que
estão ajudando falantes de diferentes línguas a se comunicarem. Já se ouve dizer que essas novas tecnologias irão diminuir o interesse pelo aprendizado de outros idiomas. Concorda que o avanço no oferecimento de tecnologias multilíngues diminuirá o interesse pelo aprendizado de línguas?

Os atuais sistemas de tradução automática ainda apresentam um desempenho subóptimo, mas são já uma ajuda importante quando queremos ter uma ideia do conteúdo de um documento escrito numa língua que não dominamos, ou mesmo até para ajudar a obter ganhos de produtividade aos tradutores profissionais. Este sistemas continuarão a evoluir e a apresentar desempenhos cada vez melhores.

A longo prazo, é bem possível que, em virtude da ajuda destes sistemas, para a generalidade das pessoas deixe de ter interesse investir muitas centenas ou milhares de horas da sua vida a dominar um novo idioma.
O que pode ter o efeito interessante de tornar a competência
dos poucos poliglotas profissionais que sobrarem talvez muito mais valiosa do que pode ser hoje em dia.

3. Qual o atual panorama da Língua Portuguesa frente ao Quadro
Tecnológico Digital? Esta situação é confortável em comparação
com outras línguas europeias?

A tecnologia da linguagem está a desempenhar um papel crucial na próxima revolução tecnológica que as línguas naturais vão atravessar.
Esta tecnologia permitirá desenvolver sistemas, serviços e soluções para a comunicação em linguagem natural com dispositivos artificiais. Permitirá também que pessoas que falam línguas diferentes possam comunicar entre si sem intermediários ou tradutores.

Para podermos usar a nossa língua na era digital e garantir a nossa cidadania na sociedade de informação, precisamos que a língua portuguesa esteja equipada com a tecnologia da linguagem apropriada.

No dia 16 de Novembro de 2012 faremos o lançamento do Livro Branco “A Língua Portuguesa na Era Digital”, de que sou co-autor. Este livro vem chamar a atenção para o fraco desenvolvimento desta tecnologia para o português e para as medidas imediatas que é preciso tomar.
A língua portuguesa conta com 220 milhões de falantes, sendo a quinta no mundo com maior número de falantes. Porém apresenta um nível de preparação tecnológica semelhante ou inferior a línguas bem mais minoritárias.
Este livro vem chamar a atenção para estes problemas e apontar medidas que urge tomar.

4. A aplicação das novas tecnologias à linguagem natural, e o
processamento computacional das línguas naturais está a dar origem a uma nova área de investigação, a Tecnologia da Linguagem. Como funciona essa área, quais os profissionais envolvidos e quais as perspectivas para as novas gerações?

A tecnologia da linguagem — por vezes também designada por tecnologia da linguagem humana — é uma tecnologia emergente que abrange sistemas computacionais especializados na análise, produção e modificação de texto e de fala. É o ramo de aplicação e engenharia de uma área científica de intensa interdisciplinaridade, na confluência entre diversas disciplinas e suas sub-disciplinas, tais como a Informática, Linguística, Engenharia Eletrotécnica, Psicologia, Inteligência Artificial, Linguística Computacional, Aprendizagem Automática, Tecnologia da Fala, Lógica, Filosofia da Linguagem, Psicolinguística, entre várias outras.

Esta tecnologia é dinamizada pela necessidade crescente de software amigável para o utilizador e de soluções inovadoras para o multilinguismo. Abrange um amplo leque de tarefas ambiciosas que vão desde o estudo científico da linguagem e pensamento humanos através do desenvolvimento de técnicas computacionais, até à comercialização de soluções, serviços e produtos inovadores e lucrativos que ajudarão a fazer eclodir todas as virtualidades da sociedade da informação.

Como todas as novas tecnologias, está a abrir um novo mercado profissional que precisará de especialistas treinados num conjunto inédito de áreas que precisam de ser combinadas entre si.

Sobre O IILP

Objetivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Notícia. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s