O positivo encontro das Diásporas

Terminou hoje, em Praia, capital de Cabo Verde um evento que pode significar muito para a expansão internacional do idioma português. Um grupo de professores e intelectuais que empregam e ajudam a divulgar o idioma fechou o Colóquio Internacional “A Língua Portuguesa nas Diásporas”. O evento estendeu-se por três dias e foi transmitido via internet. As sessões estão disponíveis aqui http://www.livestream.com/coloquiolinguaportuguesa.

O colóquio permitiu traçar um mapa das diásporas que estão difundindo o português pelo mundo. Debateu como elas se identificam e que ações estão sendo realizadas para que os falantes do idioma não percam contato com sua cultura.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Foi possível compartilhar aspectos até então pouco conhecidos sobre a diáspora. A história do ensino  da língua portuguesa na Argentina, nos Estados Unidos e na África do Sul indicam avanços significativos de promoção e difusão do idioma – apesar de alguns déficits como um trabalho conjunto de todas as instituições que tem em comum a promoção da língua portuguesa.Debateram-se, também, os programas que brasileiros implantam nos Estados Unidos e África para que a língua seja parte do crescimento dos filhos de emigrantes. Examinou-se como a diáspora brasileira busca sua identidade e se  situa no meio acadêmico norte-americano.

O colóquio permitiu compreender com clareza a importância das políticas de promoção da língua. Na Suécia, há uma importante comunidade cabo-verdiana; mas vem perdendo o interesse pelo português devido à ausência de qualquer estímulo para o uso do idioma.

Discutiu-se com atenção especial os casos, numerosos, em que o português faz parte de ambientes multilinguísticos. É o que ocorre na Guiné- Bissau. Lá, as autoridades têm sido estimuladas a adotar políticas de promoção e acolhimento da língua portuguesa aos emigrantes.

Em outras situações, o português, embora muito minoritário, conquistou espaço. É o caso da China, cujo território inclui Macau – uma pequena região colonizada por Portugal e que mantém laços com o idioma de Camões. Lá, projetos extra-classes vem harmonizando o espaço da diáspora, formando grupos plurilíngues e resgatando o valor do idioma.

A ação da diáspora foi, também, peça chave na construção da independência do Timor – dominado por várias décadas pela Indonésia. Ainda assim, há resistência à língua portuguesa, mesmo que se reconheça seu papel na construção da identidade timorense.

O colóquio quebrou preconceitos. Pensar sobre o português nas diásporas não significa considerar apenas as ideias de dispersão, deslocamento, diferença. Há, como mostram os exemplos anteriores, uma dinâmica de sentido oposto, que produz a difusão, pelo mundo, do idioma e das culturas associadas a ele.

A expansão da língua portuguesa no mundo iniciou no século XIV, com as naus lusitanas singrando os mares à procura de novas terras. A importância crescente do português na atualidade, sua ainda relativa invisibilidade e as tramas que se tecem para sua manutenção e fortalecimento foram debatidos no encontro. Das discussões surgiu a Carta da Praia, que estará disponível em breve no nosso blog e site.

Sua realização é mais uma iniciativa do Instituto Internacional da Língua Portugues (IILP), um órgão oficial da Comunidade de Países da Língua Portuguesa (CPLP) [http://www.iilp.wordpress.com]. O colóquio terminado ontem, em Cabo Verde, é parte de um programa internacional de atividades promovidas pelo IILP, que começou com o Colóquio de Maputo que tratou da sobre a Diversidade Linguística na CPLP. Suas próximas etapas serão O Colóquio de Fortaleza que irá tratar da sobre o Português na Internet e no Mundo Digital e o Colóquio de Luanda  sobre o Português nas Organizações Internacionais  , Além disso,  no próximo dia 8 de dezembro acontece a reunião do VOC – Vocabulário Ortográfico Comum dos Paises da CPLP. Acompanhe mais sobre o assunto em http://www.iilp.wordpress.com

About these ads

Sobre IILP

Objectivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s