Observatório da Educação na Fronteira promove primeiro seminário

um flagrante do seminário

Aprovado pela CAPES no fim de 2010, o Projeto Observatório da Educação na Fronteira (OBEDF), não foi pensado em mão única, mas sim, através da parceria entre escolas de ensino fundamental localizadas na fronteira do Acre, Rondônia e Mato Grosso do Sul e pólos da Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL), da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e da Universidade Federal de Rondônia (UNIR).

Como organizadores dessa parceria, e grandes sistematizadores do trabalho com as escolas, foram designados como coordenadores de pólo os professores doutores: Gilvan Muller de Oliveira (UFSC), Marci Fileti (UNIR) e Rosângela Morello (UNISUL), sendo a última, Coordenadora Geral do Projeto.

O projeto será composto de duas ações que vão se articulando todo o tempo. A primeira ação consiste na observação e no estudo sobre o que acontece nas salas de aula. Como parte da primeira ação, nesta segunda-feira, 16 de maio, foi realizada uma videoconferência, que possibilitou o encontro (ainda que virtual) dos coordenadores de pólos, professores e coordenadores das escolas e pesquisadores ligados as universidades.

A segunda ação implica em uma abordagem mais ampla, através do diagnóstico sociolinguístico, “com o objetivo de levantar os usos, as atitudes, e representações das pessoas sobre as línguas que circulam naquela fronteira” – diz Ana Paula Seiffert, pesquisadora do Projeto. O diagnóstico não pondera apenas se a criança ou os pais sabem falar, mas sim como é a interação com a língua em outros espaços, além da escola. Essa ação é importante, porque permitirá articular o que acontece dentro da sala de aula com a realidade da fronteira.

Reunindo as duas ações o Observatório da Educação na Fronteira funcionará como espaço de compartilhamento de reflexões sobre o ensino das e nas línguas no processo de alfabetização. Seus resultados pretendem contemplar como o plurilinguismo está presente nas escolas, ponderando o que é importante levar em consideração para futuras políticas públicas.

Ressaltando a região de fronteira como um espaço plurilíngue e de circulação intensa de pessoas, Rosângela Morello explica que “o projeto parte da ideia de que na fronteira poderia haver crianças que são falantes de mais de uma língua e como na escola brasileira a alfabetização é sempre e só em português, tanto da língua como da matemática, nós estamos fazendo esse projeto para observar como é que acontece esse processo de ensino e aprendizagem das línguas e da língua portuguesa nessas escolas da fronteira.”

Para o bom andamento e a execução do Projeto é essencial a colaboração de professores, que atuarão como pesquisadores, e das escolas, como espaços de construção das pesquisas. Assim, a realização da videoconferência possibilitou um momento de apresentação e organização que foi essencial para o projeto. É como disse Machado de Assis: “A distância é como os ventos: apaga as velas e acende as grandes fogueiras”. Com certeza essa fogueira de dedicação, cativada pelo amor à pesquisa e atiçada pela paixão à língua, ainda tem muita lenha para queimar.

Reportagem produzida pelas bolsistas de iniciação científica Cristina Estefano (Projeto Observatório da Educação na Fronteira (OBEDF)– CAPES/AUXPE n. 2107/2010); e Ana Maria Ghizzo (PIBIC/CNPq-2010/2011).

About these ads

Sobre IILP

Objectivos fundamentais: a promoção, a defesa, o enriquecimento e a difusão da língua portuguesa como veículo de cultura, educação, informação e acesso ao conhecimento científico, tecnológico e de utilização oficial em fóruns internacionais
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s